volta a página principal volta a página principal
 
   


Nome: Luis e Cássia
email: cassiaquali@zipmail.com.br
End: Rua São Vicente de Paulo, 55


Igor · Guilherme


HISTORIA DO IGOR

Após 12 anos sem engravidar, tivemos a surpresa de que um bebe estava a caminho. Tínhamos uma menina e foi com muita alegria que soubemos que seria um menino. Pelo ultrassom acompanhávamos todo seu desenvolvimento. Em momento algum o exame identificou o problema do pezinho.

Ao nascer no dia 26/02/02 fiz aquela tradicional pergunta: "Ele está com tudo no lugar, doutor?" E com espanto vi seu pezinho torto. Tive uma sensação de frustração pois me sentia culpada. Estava me sentindo totalmente perdida, fiquei pensando no futuro dele, em discriminação na escola, na vida, etc. Começamos então a corrida para providencias que deviam ser tomadas naquele momento. Logo logo começamos a saber de vários casos como o do nosso Igor, e outro que eram em ambos os pezinhos. Quando o Igor estava com dois dias conhecemos a Doutora Monica que veio até o berçário e nos explicou a técnica do Dr Ponseti, a importância de ser iniciado imediatamente após o nascimento, e podemos garantir a vocês pais que estão com o mesmo problema que com sua tranqüilidade a Doutora Monica nos transmitiu total confiança.

Iniciamos o tratamento com gesso naquele mesmo dia, não queríamos perder nem mais um minuto. O Igor estranhou um pouco aquele peso repentino em sua perninha esquerda mas logo acostumou. Acreditamos que ele achava que era parte dele, pois chorava quando o tiravam dele. A correção era vista a cada troca do gesso. O pezinho do nosso bebe era conduzido para a posição normal pelas mãos da Doutora Monica, e era muito emocionante presenciar este processo. É um tratamento que deve ser seguido exatamente da maneira que a doutora orientar.

Em casa, precisamos ter cuidados em não molhar o gesso, não sujar com fezes ou urina. Embora pareça muito complicado, pois o gesso cobre toda a perninha, era muito simples. Utilizamos fraldas descartáveis, tipo tanguinha, de boa qualidade. Enrolávamos gazes no gesso, na altura dos genitais, para evitar qualquer acidente. A higiene era feita através de lenços umedecidos, cremes anti-assaduras, hidratantes. Eu costumava levar um hidratante para passar a cada troca do gesso, pois como a pele era muito sensível, ficava toda ressecada. Após sete semanas, chegou o dia da tenotomia, feita no próprio ambulatório, com anestesia local. Acreditem, um furinho, que nem ponto levou... Então foi colocado o último gesso, e semanas depois foi colocada a órtese. Sem cicatrizes, sem internação, sem nenhum problema.

Hoje o Igor está com dois meses e dezenove dias. Usa a órtese desde o dia 08/05, em tempo integral, tirando para o banho, totalmente adaptado. Faz movimentos com as perninhas sozinho, e fazemos exercícios diários. Ele sempre desde o início foi muito colaborativo. É uma criança extremamente alegre, e em momento algum o gesso ou a botinha atrapalhou seu desenvolvimento. Pelo contrário, nos o achamos muito esperto, levanta as perninhas com uma agilidade surpreendente. Costumamos brincar dizendo que será surfista ou skatista devido à barra de alumínio entre as botinhas. Encontramos pessoas que dizem que Deus quem quis assim. Felizmente, ele também colocou na Terra pessoas como a Doutora Monica capazes de consertar nossos bebês para que eles cresçam normais e muito mais felizes.

Nosso email é cassiaquali@zipmail.com.br e o telefone residencial é 3667 3297, para os pais que desejarem saber alguma coisa. A você Doutora Monica, nossos eternos agradecimentos.

15/05/2002.